sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Quase



Sabia que hoje eu quase fui à sua casa?
Hoje, eu quase passei embaixo de sua janela,
mas fiquei com medo de quem encontraria embaixo de seus lençóis, junto a você...

Eu me segurei para não fazer o movimento que você deve fazer.
Eu me agarrei ao pouco de dignidade que ainda me resta -
Antes de pedir que você me abrace,
que você me diga que me ama e,
que não pode mais viver sem mim...

Sabia que hoje a tarde me trouxe um cheiro quase igual ao seu?
E, então, meus olhos quase choraram novamente por tudo, tudo o que não fomos?
Mas contive o tanto de sentimento que me subia aos golpes. 
Disfarcei o quanto ainda podia, apesar de todos me olhando...

Sabia que, hoje, eu quase desisti de tudo o que me segura e parti ao seu encontro, definitivamente?
Hoje, eu quase desfaleci ao peso da sua ausência.
Mas, sei que você já seguiu em frente e, então, nada mais tenho a fazer...

Sabia que, hoje, eu quase...
Quase...
Quase...

Naiana Carapeba (23/09/2011)

8 comentários:

  1. Naiana, o que é isso? Fiquei arrepiada! Tu é muuuiiito boa... Tô nude... bj e parabéns

    ResponderExcluir
  2. obrigada, querida Anna... Como disse, fiquei rouge... bjocas

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Tantas coisas inesquecíveis em nossas vidas, não?

      Excluir
  4. Cara Poetisa ,
    Continue sempre com esses textos Maravilhosos !!!
    Certamente a Poesia é uma forma de Felicidade !!!

    ResponderExcluir

Os posts mais visitados